Luiz Gama: a história de um dos líderes do abolicionismo vira HQ

A história de Luiz Gama, um dos líderes do abolicionismo, vira HQ ...

Poucos o conhecem, mas felizmente cada vez mais isso vem mudando. Luiz Gonzaga Pinto da Gama, conhecido como o apóstolo negro da escravidão, foi um escritor, orador, jornalista, advogado e líder abolicionista responsável pela libertação de mais de 500 escravos.

Luiz nasceu em 1830, em Salvador, na Bahia, e era filho de uma africana liberta. Logo, Luiz nasceu livre, mas não com sorte. Ele foi vendido como escravo aos 10 anos idade pelo próprio pai.

Luiz foi levado para São Paulo. Lá, ele seria posto a venda novamente, mas ninguém quis "comprá-lo". Os escravizados vindos da Bahia eram vistos como revolucionários e poderiam trazer problemas para seus futuros "donos".

Leia também:




Como não foi vendido, ele acabou permanecendo na casa Antônio Pereira Cardoso e ficou encarregado de fazer serviços domésticos. Aos 17 anos, foi alfabetizado por um hóspede e pouco depois decidiu fugir.

Ele chegou a assistir algumas aulas de direito na Faculdade de São Paulo, mas não precisava disso. Luiz era autodidata e se "formou" sem diploma. Se tornou um "rábula", ou seja, um advogado que, não possuindo formação acadêmica, obtinha a autorização do órgão competente do Poder Judiciário para exercer a profissão em primeira instância.

Usando o direito e a justiça, Luiz Gama conseguiu liberar mais de 500 escravos, feito único na histórica da advocacia. Quando perdia a causa, Luiz usava dinheiro do próprio bolso para liberar seus clientes. Por uma infelicidade do destino, ele não conseguiu assistir o fim da escravidão, pois morreu de diabetes em 1882, com 52 anos.




Essa história é digna de um super-herói, não é mesmo? É por isso que Gama virou herói na HQ "Província Negra". Para comprar a HQ, basta clicar aqui

Quer ouvir um bom podcast de História? Então você tem que escutar o História No Cast, o podcast da História No Paint

Confira o NOVO episódio que fala sobre a abolição da escravatura e a princesa Isabel:


 

Confira outros episódio que tratam sobre a problemática do racismo e da escravidão no Brasil:














O podcast está disponível no Spotify, Google Podcasts, Castbox, Apple Podcasts etc 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.