Escravizado moçambicano se tornou 1° samurai negro do Japão no século 16

Aventuras na História · Yasuke, o invencível samurai negro

Quem nunca ouviu as fabulosas histórias dos samurais japoneses? Certamente, você já viu vários filmes sobre esses guerreiros lendários. Porém, é provável que você não conheça a História de Yasuke: o primeiro (e provavelmente único) negro a ter recebido a honra de portar uma katana, espada típica dos guerreiros nipônicos.

Acredita-se que Yasuke nasceu em Moçambique e que chegou ao Japão acompanhado de Alessandro Valigano, um pioneiro na introdução do catolicismo no Oriente. A troca de cartas entre Valiganano com um português, Luis Frois, que garantiram que parte da história de Yasuke sobrevivesse ao tempo.

De acordo com as cartas, Yasuke serviu aos jesuítas no templo onde eles viviam. O moçambicano ficou famoso por sua grande altura (merdia cerca de 1,90 metros). Yasuke chamou a atenção de Oda Nobunga, um poderoso governante que comandou boa parte do Japão e tinha como objetivo unificar várias províncias japonesas. Nobunga viu o potencial de Yasuke e resolveu incorporá-lo em suas forças.

Yasuke virou escudeiro e pouco tempo depois se tornou um guerreiro samurai. Infelizmente, um dos generais de Oda o traiu e acabou com seu reinado. Yasuke foi enviado para viver em Kyoto com os missionários jesuítas, onde morreu.

Em 2018, na França, foi lançado um livro sobre Yasuke, da autoria de Serge Bilé, um jornalista da Costa do Marfim que se especializou na história esquecida dos negros que escreveu, por exemplo, sobre os negros nos campos de concentração nazis.

Quer ouvir um bom podcast de História? Então você tem que escutar o História No Cast, o podcast da História No Paint

Confira o NOVO episódio que fala sobre a abolição da escravatura e a princesa Isabel:


 

Confira outros episódio que tratam sobre a problemática do racismo e da escravidão no Brasil:











O podcast está disponível no Spotify, Google Podcasts, Castbox, Apple Podcasts etc

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.