Vídeo recria o terremoto e maremoto de Lisboa em 1755

Aventuras na História · Lisboa vem abaixo: o grande terremoto de 1755



No dia 1º de novembro de 1755, a cidade de Lisboa, em Portugal, presenciou um evento que mudaria para sempre a história da cidade e do país. Lisboa foi atingida por um terremoto de grandes dimensões. A destruição da cidade foi quase que completa e a reconstrução estendeu-se por séculos.

Portugal ostentava o título de "bastião do catolicismo". No dia do terremoto as igrejas da capital estavam completamente lotadas para a celebração do Dia de Todos os Santos. Lisboa, com 200 mil habitantes, era a quarta cidade europeia mais populosa na segunda metade do século 18.

O projeto de reconstrução foi encabeçado por Sebastião José de Carvalho e Melo, futuramente conhecido como marquês de Pombal. Esse ocorrido, até os dias de hoje, é considerado uma das maiores tragédias naturais que atingiu Portugal.

O epicentro do terremoto foi a sudoeste da região do Algarve, a cerca de 300 quilômetros de Lisboa. Sua força foi tão grande - entre 8,7 e 9 graus, segundo estimativas atuais dos geólogos - que provocou um tsunami que afetou todo o Oceano Atlântico, do Oeste da Europa até costa do Brasil.

Os dados são bastante incertos sobre a população portuguesa antes de 1755 e a estimativa do número de mortos varia de 10 mil a 100 mil. Cidades como Cascais, Setúbal e Peniche tiveram cerca de 1.500 mortes, e acredita-se que o tremor tenha causado vítimas também na Espanha e no Marrocos.

Além de arruinar 87% das igrejas, 86% dos conventos e monastérios de Lisboa também destruiu ou danificou cerca de 23 mil construções.



Também é importante ressaltar que na época do evento catastrófico a situação entre homem e Igreja era bem turbulenta. E a data da catástrofe foi uma grande coincidência. O fato de Lisboa ter sido arrasada num dia santo não passou despercebido pelos dois lados do debate.

Teólogos se apressaram em enxergar um castigo divino. Os iluministas enxergaram no acontecimento um trunfo em seus argumentos em prol da razão sobre a fé.

Confira a recriação do terremoto e maremoto: 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.