Acervo digital reúne arte, fotos e documentos da cultura cigana

Foto: REPRODUÇÃO / Enrique Lineares - Centro Andaluz de Documentación del Flamenco

O projeto RomArchive, iniciado em 2015, coletou cerca de 5.000 itens da cultura cigana, como fotos, vídeos, textos e áudios e disponibilizou gratuitamente. A intenção é criar um fonte confiável de conhecimento, preservar os bens culturais e combater os esteriótipos sobre os ciganos que agora tem podem contar sua própria história.

O site apresenta dez seções. como Artes Visuais, Cinema, Literatura, Música, Dança, Teatro e Drama. e uma parte dedicada exclusivamente ao Flamenco. Além disso, também conta com arquivos sobre Política da Fotografia, Movimento dos Direitos Civis e Vozes das Vítimas, que tem entrevistas e documentos de pessoas perseguidas durante o nazismo.


O PROJETO


A RomArchive foi desenvolvida por 150 pessoas de 15 países, formando uma rede global de participantes em que a maioria tem origem cigana. Uma equipe internacional foi selecionada e a lista dos curadores do projeto pode ser acessada aqui.

O projeto recebeu a ajuda da Fundação Cultural Federal da Alemanha que doou quase quatro milhões de euros, mas outras instituições também apoiam. É o caso da Fundação Cigana Europeia e Zentralrat Deutscher Sinti und Roma, que atuaram como consultores e desde o ano passado a Agência Federal da Educação Cívica apoia o trabalho editorial e a manutenção do arquivo por mais cinco anos.

Veja também:




Segundo os organizadores, esse apoio - especialmente da Fundação Cultural - dá um sinal claro de que está concentrando maior atenção no maior grupo minoritário da Europa e reconhecendo a riqueza de sua cultura secular. "O fato de uma instituição federal alemã estar adotando um projeto desse tipo é de particular importância à luz do genocídio nazista cometido contra os Sinti e os Roma, que mataram cerca de 500.000 vidas", conclui.

Em sua página sobre perguntas frequentes, a RomArchive avisa que quem desejar disponibilizar material pode entrar em contato com a 
instituição executora. Caso deseje consultar o arquivo interno, basta enviar uma solicitação de acesso.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.