5 fatos que comprovam que sua casa é muito mais confortável que o Palácio de Versalhes






"O quê?" Provavelmente é a primeira coisa que veio a sua cabeça ao ler a manchete da notícia: "como pode ser minha casa mais confortável que um palácio?". Parece algo absurdo de se pensar, mas aqui vão 5 fatos que farão você mudar de ideia:


1 - Ausência de banheiros


A construção do Palácio de Versalhes entrou para a história como uma das mais caras. Porém, o que muitos não sabem é que o palácio de Versalhes fedia muito mais do que um valão. Não tinha banheiros para os empoados nobres nas festas noturnas nem para a plebe diurna. Os números 1 e 2 eram liberados nos corredores.


2 - Um lugar fétido


Costuma-se dizer que, desde a época de Luís XIV, Versalhes era, para dizer o mínimo, um lugar muito fedido. Assim como seu palácio, o rei Luis XIV tinha vários métodos para mascarar os odores.

Espalhar perfume pelo corpo e roupas – patchouli, almíscar, “fleur d’oranger”; para o mau hálito, pastilhas de anis. Além disso, ele praticava o famoso banho seco, ou seja, trocar de roupas várias vezes no dia.

Na Idade Média, a higiene não era tão boa e bem feita. As mudanças ocorreram a partir do século XVI, quando o aparecimento de grandes surtos epidêmicos trouxe consigo a falsa ideia de que a água, em razão da pressão e do calor, abria os poros, deixando-os propícios para a entrada de doenças e tudo mais.



3 - Pouca segurança 

Os grandes e belos jardins de Versalhes, que são conservados até hoje e abertos para visitação, eram abertos para que qualquer pessoa pudesse visitá-lo: e literalmente era qualquer pessoa mesmo. Até "plebeus" ou moradores de rua poderiam entrar. Inclusive, os jardins eram usados como "banheiro" por muitos.

4 - Acho pouco provável que sua casa já tenha sofrido um cerco de pessoas enfurecidas querendo te matar


Durante a Revolução Francesa era comum que o povo cercasse o palácio exigindo reformas para melhorar a vida da população. Sendo assim, muitas pessoas cercavam e depredavam o palácio.


5 - Conviver com o rei era um verdadeiro inferno


A vida de Luís XIV era cercada de rituais. O rei era acordado por um lacaio que dormia no mesmo quarto, e então eram chamados um cirurgião (para ter certeza de que as fezes reais estavam em ordem) e o médico pessoal do monarca, que se encarregava de verificar seu pulso.

Curiosamente, todos os rituais eram, nos mínimos detalhes, perfeitos. Assim, por exemplo, os sapatos e a túnica eram dados ao rei por diferentes ajudantes. Em dias nublados, quando pouca luz entrava no quarto real, um lacaio perguntava ao monarca quem teria a honra de segurar o candelabro, e quem recebia esse privilégio tornava-se o seu “guardião” durante a cerimônia.

Até mesmo para comer era algo insuportável. Todos só podiam comer depois que Luís XIV fazia seus rituais.



Fonte: Revista Aventuras na História por Caio Tortamano 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.