Gripe Espanhola matou presidente do Brasil há mais de 100 anos

Resultado de imagem para rodrigues alves morte




O fim da Primeira Guerra Mundial trouxe um alívio para os europeus, conflito esse que matou mais de 17 milhões de pessoas. Mas outra tragédia estava a caminho: a Gripe Espanhola que começara logo ao fim da guerra. 



A doença atingiu soldados, artistas, rei, presidentes e influenciou acontecimentos que desembocaram na Segunda Guerra Mundial. Em setembro de 1918, a epidemia chegou ao Brasil. Nunca uma epidemia se alastrou tão rápido por uma área tão extensa e matando tanta gente. 


No dia 4 de março de 1918, no Kansas, nos Estados Unidos, ocorreu o que foi considerado o primeiro registro do que ficou conhecido como Gripe Espanhola. O local era destinado ao treinamento de tropas dos Estados Unidos para ir ao front na Primeira Guerra Mundial.

Veja também:


  • "Liga anti-máscaras": conheça o grupo contra restrições na gripe espanhola
  • Teste: o quanto você sabe da 1° Guerra Mundial?

  • O primeiro diagnóstico conhecido foi de um soldado. Logo a epidemia varreu a Europa e, em seis meses, aportou no Nordeste brasileiro. As estimativas de mortes, ao longo do mundo, variam de 20 a até 100 milhões de mortos em apenas dois anos.

    Nem figuras importantes do Estado brasileiro escaparam: o 5º presidente da Velha República, Rodrigues Alves, morreu em 1918 vítima da pandemia. Além da morte do presidente, cerca de 30 mil pessoas também vieram a óbito vítimas da doença em solo brasileiro. O vírus por trás da pandemia é um velho conhecido nosso: o influenza H1N1.

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.