Postagens
recent

O existencialismo em Rick and Morty

Resultado de imagem para Rick and Morty existencialismo

 A série “Rick and Morty” possui como tranço marcante em seus diálogos o existencialismo. O enredo se passa numa espécie de multiverso – ou seja, existe infinitos universos e dimensões paralelas – onde Rick inventa um aparelho que permite a abertura de portais para outras realidades e conta com a ajuda do seu neto Morty para isso.


 Trata-se de uma trama humana, com dilemas de uma família desestruturada, elementos do Terror Cósmico e as reflexões sobre sentimento e viver em sociedade que são contadas de forma cômica ou dramática. Nesse mundo, Rick Sanchez é um cientista, frio e alcoólatra sendo considerado o homem mais inteligente desse universo. Já Morty é um adolescente de 14 anos que deseja ser notado pela garota mais bonita da classe, terminar suas tarefas e se safar da escola.

 Rick possui é mais niilista da série possuindo indiferença moral e propósito que costumam guiar uma pessoa. Ele é o mais próximo do que um ser humano pode chegar do Ubermensch ou Super Homem, que seria aquele que passaria do niilismo para um estado superior que deixa de lado a cultura, moral e humanismo que prendem o homem moderno. O Super Homem já seria o extremo oposto, a oposição conservadora, o abandono de todos os modelos para o homem que cria o próprio sentido e valores morais, ou, nas palavras de Nietzsche: “O homem é algo a ser superado”.

 O que difere Rick Sanchez da versão do Super Homem é o fato dele ser incapaz de criar um propósito na vida se adequando mais a teoria do filósofo Albert Camus que, ao contrário de Nietzs, afirma que qualquer tentativa de dar propósito ao absurdo da existência é um erro e a resposta mais adequada seria abraçar a indiferença.

 Para se ter uma ideia de como isso é retratado na série, em “Rixty Minutes” (S01E08) Morty fala para sua irmã Summer que: “Ninguém existe de propósito. Ninguém pertence a qualquer lugar. Todo mundo vai morrer... Venha assistir TV”.


 Não é comum se deparar com um desenho que retrata a ausência de finalidade e de resposta ao porquê. Os conceitos filosóficos e morais são tratados de forma não convencional e a percepção de realidade expressa na série evidencia a inferioridade da vida em comparação a vastidão do mundo. A “Rick and Morty” mostra que é possível encarar crises existenciais de um jeito mais leve e bem-humorado sem deixar de passar algum tipo de aprendizado.

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.