Postagens
recent

Homer Simpson e a alienação de trabalho segundo Marx e Adam Smith

Imagem relacionada

 Você provavelmente já ouviu por aí o nome de Karl Marx e Adam Smith. Provavelmente também sabem que os dois filósofos tinham duas visões totalmente diferentes de mundo. Porém, ambos concordam em um ponto: na alienação do trabalho. Tanto Marx quanto Smith sabiam que a alienação de trabalho produziria efeitos negativos na sociedade. Mas afinal, o que é alienação de trabalho?


Alienação de Trabalho para Marx

 Bem, o conceito de alienação vem do latim alienato, cujo siginifcado é "tornar-se outro". Ou seja, uma pessoa é alienada quando se difere do que é a realidade. Segundo a teoria de Marx, no sistema de produção burguês o trabalhador se vende em troca de um salário para sua subsistência. Em contra partida, o burguês lucra com o trabalho do empregado.


Alienação de Trabalho para Smith

 O filósofo Adam Smith enfatiza o significado profundo que a divisão de trabalho tem tanto na sociedade quanto na fábrica. Sobre a divisão do trabalho na fábrica, ele nos mostro o famoso exemplo da fábrica de alfinetes, no qual o trabalho de manufaturar alfinetes era segmentado em várias atividades separadas e que isso gerava o progresso da sociedade e da economia.


Efeitos da alienação

 Para Marx, o trabalho alienado vive em condição miséria e infelicidade, pois o trabalhador se sente alheio a sua própria atividade. Pois ele não trabalha para satisfazer suas próprias necessidades, mara sim para ter um salário para apenas subsistir. No sistema capitalista o trabalhador não é dono dos meios de produção. Sua energia e tempo pertencem a outro: ao capitalista burguês. Mas o problema vai muito além disso. Para Smith, mesmo a alienação sendo positiva para a sociedade, ela trás um problema grave: a "mutilação mental" dos trabalhadores. Pois, uma vez que cada um deles estava restrito a desempenhar uma única tarefa várias vezes. Segundo Smith:


"O homem cuja vida inteira é gasta no desempenho de umas poucas operações simples, das quais os efeitos são talvez sempre os mesmos, ou muito aproximadamente os mesmos, não tem oportunidade de exercer o seu entendimento ou de exercitar o seu poder inventivo na descoberta de expedientes para remover dificuldades que nunca ocorrem. Ele naturalmente perde, consequentemente, o hábito de tal esforço e torna-se geralmente tão estúpido e ignorante quanto é possível tornar-se uma criatura humana. O torpor da sua mente torna-o não só incapaz de desfrutar ou participar de qualquer conversação racional, nem de conceber qualquer sentimento generoso, nobre ou delicado e, consequentemente, de formar qualquer julgamento justo referentes mesmo a muitos dos deveres comuns da vida privada... Mas em toda sociedade aperfeiçoado e civilizada isto é o estado no qual os trabalhadores pobres, isto é, o grande conjunto do povo, deve necessariamente cair, a menos que o governo faça alguns esforços para impedi-lo".



 Para Smith, os governos teriam que impedir a mutilação da mente, pois isso iria afetar o progresso social e econômico da sociedade. Smith acreditava que o problema da alienação do trabalho iria ser resolvido com um sistema de educação público de qualidade. A resolução para Marx, seria outra. Segundo Marx, a alienação de trabalho era uma característica inerente ao sistema capitalista, ou seja, a única forma de resolver esse problema seria transcender e ultrapassar esse modelo, que no caso, seria a implantação de uma sociedade comunista. 


Homer Simpson e o desprezo pelo trabalho

 Você certamente já deve ter visto algum episódio da série The Simpsons. Se sim, certamente sabe o quanto Homer odeia o trabalho, ou não. Pois a série lida com os problemas de uma maneira cômica, o que pode esconder os problemas sérios que a série traz. Homer trabalha em uma usina nuclear e desempenha um papel repetitivo, que faz o trabalho não ter a menor graça. O trabalho que Homer desempenha na usina não desenvolve sua criatividade muito menos lhe da desafios: é sempre a mesma coisa. Isso faz com que Homer se sinta frustrado e desenvolva problemas com drogas. Homer é um alcoólatra, que na série parece ser visto como algo divertido ou normal, mas não. O álcool é uma forma que Homer tem para fugir de uma realidade que ele odeia. Homer trabalha para o Sr Burns, que é um milionário. Mesmo tendo tanto dinheiro, Burns quer muito mais e para isso explora seus trabalhadores de uma forma brutal. Bem, nessa situação conseguimos encontrar dois problemas da alienação do trabalho segundo Marx e Smith. Primeiro, a mutilação mental que o trabalho causa na mente de Homer. Para Smith, esse problema seria resolvido com uma educação de qualidade. Pois, mesmo que o trabalho não fosse gratificante para o trabalhador, ele teria outros meios de desenvolver sua criatividade em outras áreas, pois teria tido uma boa base de estudos na infância. Nas horas vagas pro exemplo, poderia ser um escritor. Contudo, existe outra problemática: o Sr Burns. Porque mesmo tendo tanto dinheiro, o Sr Burns quer mais? Pois é aí que entra o problema para Marx. A alienação do trabalho não afeta somente os trabalhadores, mais toda a sociedade. Mesmo sendo milionário, se o Sr. Burns parar de lucrar, ele irá ficar para trás com os outros donos dos meios de produção, o que faz ele entrar em um looping de querer lucrar cada vez mais para não ficar para trás e por isso, para Marx, a única maneira de resolver o problema da alienação do trabalho é a superação da sociedade burguesa para a implantação de um sistema comunista.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.