Postagens
recent

Baixe gratuitamente 8 livros de História para entender o Brasil

Resultado de imagem para independência do brasil

RAÍZES DO BRASIL - SÉRGIO BUARQUE DE HOLANDA  

 Publicada em 1936, Raízes do Brasil aborda aspectos centrais da história da cultura brasileira. O texto consiste de uma macrointerpretação do processo de formação da sociedade brasileira. A tese central é a de que o legado personalista da experiência colonial constituía um obstáculo, a ser vencido, para o estabelecimento da democracia política no Brasil. Destaca, nesse sentido, a importância do legado cultural da colonização portuguesa do Brasil e a dinâmica dos arranjos e adaptações que marcaram as transferências culturais de Portugal para a sua colônia americana.

 Vale notar as atuais críticas à obra, a mais recente por Jessé Souza, em A elite do Atraso, dado que Sérgio Buarque constrói, em essência, uma visão culturalista, numa tentativa de substituir o racismo vigente à época, do contexto sociocultural brasileiro. Para download, clique aqui.
O ABOLICIONISMO - JOAQUIM NABUCO 

 Através da análise do livro de Joaquim Nabuco, intenso defensor do abolicionismo, percebem-se argumentos sólidos e, sem dúvida, ainda vivos no pensamento concernente à realidade nacional. O abolicionismo foi visto por Nabuco de forma a transcender o aspecto humanitário da exploração da raça negra, mas também como uma necessidade de desenvolvimento moral e econômico para o país. Pensar a relevância de tais argumentos torna-se o centro do trabalho proposto e nos abre a uma frutífera reflexão sobre a modernidade brasileira. Para download, clique aqui.

SER ESCRAVO NO BRASIL - KÁTIA DE QUEIRÓS MATTOSO 

 Publicada inicialmente na França em 1979, Ser escravo no Brasil teve quatro edições em português e uma em inglês antes de ter sua segunda edição em francês. Tornou-se, de fato, uma obra de referência indispensável para quem deseja compreender o Brasil e a escravidão na América. Para download, clique aqui.


A INTEGRAÇÃO DO NEGRO NA SOCIEDADE DE CLASSES - FLORESTAN FERNANDES 

 Um dos objetivos de A integração do negro na sociedade de classes é o de demolir o mito da “democracia racial” brasileira, e o autor, Florestan Fernandes analisou diversos dados referentes à população negra e mulata em São Paulo, especialmente na primeira metade do século XX. O que fica bem claro é que a Abolição da escravatura libertou os negros “oficialmente”, mas que na prática a discriminação e a submissão da população negra aos brancos continuaram na vida cotidiana. Ignorados pela República, que se preocupou mais em trazer milhares de imigrantes europeus com o indisfarçável objetivo de promover o branqueamento da população brasileira, os negros e os mulatos acabaram por ser preteridos pelos imigrantes no mercado de trabalho. Para download, clique aqui.

CASA GRANDE E SENZALA - GILBERTO FREYRE 

 Casa-Grande & Senzala é um livro do sociólogo brasileiro Gilberto Freyre publicado em 1933. Freyre apresenta a importância da casa-grande na formação sociocultural brasileira, assim como a da senzala na complementação da primeira. Para download, clique aqui.FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORÂNEO, COLÔNIA - CAIO PRADO JUNIOR 

 Em sua obra, Caio Prado busca salientar a formação econômica do povo brasileiro, bem como o desenvolvimento do capitalismo. No seu conjunto, a colonização toma o aspecto de uma vasta empresa comercial, destinada a explorar os recursos naturais de um território virgem em proveito do comércio europeu. E este é o verdadeiro sentido da colonização tropical, de que o Brasil é uma das resultantes; e ele explicará os elementos fundamentais, tanto no plano econômico como no social, da formação e evolução da formação da história dos trópicos americanos. Para download, clique aqui.

AMERICA LATINA, MALES DA ORIGEM - MANOEL BOMFIM 

 Livro publicado em 1905, é referência para os estudiosos das ciências sociais brasileiras. Embora Sergio Buarque de Holanda, Celso Furtado, Gilberto Freyre tenham se tornado mais populares entre os leitores, por suas obras da década de 1930, Bomfim foi pioneiro em criticar o “parasitismo social” no Brasil. A diferença de Bomfim para os demais é que ele não foca seu estudo apenas na realidade brasileira, mas analisa a América Latina em geral. Para ele, “da civilização, os latino-americanos só possuem os encargos”, chegando ao extremo de dizer que “nem paz, nem ordem, nem higiene, nem cultura, nem instituições, nem gozos estéticos, nem riqueza, nem trabalho livre, muitas vezes nem possibilidade de trabalhar, nem atividade social, nem instituições de verdadeira solidariedade e cooperação; nem ideias, nem glórias, nem beleza (…) Sociedades novas, inegavelmente vigorosas, prontas a agir, mas, nas quais, toda a ação se resume na luta terra a terra pelo poder, no que ela tem de mais mesquinho e torpe. Fora daí, a estagnação: miséria, dores, ignorância, tirania, pobreza.” Para download, clique aqui.


HISTÓRIA GERAL DA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA - SÉRGIO BUARQUE DE HOLANDA

 A primeira edição da obra foi publicada em 1960, pela editora Difel, sob a direção de Sergio Buarque de Holanda e Pedro Moacyr Campos; sendo que a edição de 1980 tem o tomo 3, sobre o período republicano, dirigido por Boris Fausto e a 17ª edição foi editada em 2010 já pela Editora Bertrand do Brasil. De acordo com Eduardo Bueno é inspirada na coleção francesa, História Geral das Civilizações, dirigida por Maurice Crouzet. Para download, clique aqui.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.